quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Às vésperas de instalação da UPP, só nove PMs patrulham a favela do Jacarezinho entre as 19h e as 7h

A ocupação policial na favela de Jacarezinho, na Zona Norte do Rio, não é garantia de tranquilidade para os PMs da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), na área há quase três meses. Às vésperas da chegada da UPP — que será inaugurada na próxima semana — homens em patrulhamento estão preocupados com o pouco efetivo. No plantão entre 19h e 7h do dia seguinte, apenas nove policiais do CPP são responsáveis pelo patrulhamento do Jacarezinho. À noite, dizem alguns dos PMs que atuam na favela, quem está ocupando a comunidade são os traficantes. O problema se agravou na segunda-feira, quando cerca de 30 homens foram deslocados para fazer, no Batalhão de Choque, um curso de patrulhamento com motos, que será encerrado amanhã. Os poucos PMs que ficam na favela à noite se dividem em três carros, estacionados em pontos estratégicos da favela. Mesmo durante o dia, com 21 homens na área, o efetivo ainda é visto como escasso pelos próprios policiais. — Quando chegar a UPP, o problema será resolvido. Mas o efetivo ficou reduzido. Os policiais ficam preocupados. Quando chega a noite, os traficantes ficam mais à vontade. E, como o efetivo é pequeno, fica arriscado demais fazer patrulhamentos no interior da favela — argumenta um PM, que preferiu não se identificar. Mesmo com o baixo efetivo, os policiais que estão no Jacarezinho contam com o apoio de homens do Bope. Policiais do Batalhão de Choque estão na favela de Manguinhos e também apoiam o efetivo. Resposta Em nota, a Coordenadoria de Polícia Pacificadora informou que “o grupo de policiais da Coordenadoria de Polícia Pacificadora que atua hoje no Jacarezinho presta apoio à ocupação do Bope. E diferentemente do que foi informado ao jornal, este pequeno grupo de policiais não foi reduzido em função do curso no Batalhão de Choque. O quantitativo de policiais do turno da noite permanece o mesmo desde o primeiro dia”. Reforço dos caveiras Quanto à necessidade de reforço no policiamento no Jacarezinho, a assessoria da CPP informou que o Bope é o responsável pela ocupação da área. Procurada, a assessoria de imprensa da PM não respondeu ao pedido de informações do EXTRA sobre quem responde pela ocupação da favela e qual é a atuação do Bope e do Batalhão de Choque na comunidade. Bope em Acari... Na tarde desta quarta-feira, policiais do Bope realizaram uma operação em Acari, subúrbio do Rio. Na ação, os policiais apreenderam uma pistola Glock calibre 9 milímetros, um revólver calibre 32, 29 tabletes de maconha, um colete à prova de balas, munição e carregadores para vários calibres, uma luneta e baterias para radiotransmissores. Todo o material foi encontrado sob a caixa d’água de um prédio. A ocorrência foi registrada na 39ª DP (Pavuna). ... e na Vila Vintém Mais cedo, na madrugada de quarta-feira, policiais do Bope fizeram uma operação na comunidade Vila Vintém, na Zona Oeste da cidade. Na ação, houve confronto, dois homens foram feridos e encaminhados ao Hospital Albert Schweitzer, em Realengo. Com os feridos, foram apreendidos um fuzil M-16 com luneta, uma pistola Taurus calibre 40, um radiotransmissor e munição. O caso foi registrado na 33ª DP (Realengo). FONTE: http://extra.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário